As Quatro Estações

Olá Amigos,
Bem Vindos ao Jardim!

Inspirado nas mudanças das Estações do ano, Primavera, Verão, Outono e Inverno, o designer gráfico e ilustrador Alon Avissar, desenvolveu esta série de retratos intitulada “Sazonais Beauties”.

Quatro silhuetas femininas são a base para as criações digitais que se mesclam com elementos sazonais como flores, ramos, pinhas, neve, etc. presentes nas estações do ano.

Com cores pálidas e texturas delicadas as imagens criadas por Alon Avissar, nos tocam com os apelos sensoriais e cognitivos que a Natureza nos impõe através das mudanças nos ciclos das 4 estações do ano.

Verão

Instintivamente, esperamos pelo verão, pois nesta estação acontece a magia de todas as mudanças que se iniciaram na primavera. Tudo o que brotou, nasceu, floresceu e principalmente se enraizou antes do inicio do verão, atingirão o auge do esplendor durante esta estação.

Outono

No outono, que é o precursor do inverno, é a estação onde ocorrem modificações significativas na Natureza, quando tudo muda: as folhas caem, os galhos secam, os riachos diminuem seus volumes, os rios diminuem também seus afluentes e redimensionam suas vertentes, tudo parece encolher neste tempo de recolhimento que precede o inverno.

Inverno

No inverno, em muitos países, a Natureza se apresenta com características de que não existe mais vida, como o exemplo de uma paisagem coberta pela neve,  uma árvore que perde todas as folhas, seus frutos, suas flores e parece morta. Mas, a vida está latente, apenas reciclando tudo o que não lhe serve mais enquanto se prepara para ressurgir na primavera.

Primavera

Durante a primavera, acontece na Natureza o verdadeiro “milagre da vida”. É quando tudo nasce de novo, ressurge com vida nova, sendo este um dos melhores exemplos que a Natureza da para a humanidade.

Quando prestamos atenção aos ciclos da Natureza, percebemos que cada estação do ano traz mudanças, através das quais podemos tirar aprendizados que nos ajudam na compreensão das transformações da vida e no aprimoramento do nosso auto conhecimento.

Do mesmo modo que a Arte nos toca quando a contemplamos, a Natureza também nos impacta quando podemos penetrá-la além da superfície, compreendendo seus ciclos de transformações e aprendendo com suas lições implícitas em seus infinitos detalhes…

Conheça mais sobre o trabalho de Alon Avissar.

Abraços,
Sejamos Felizes!

Fontes: Site do artista; haia.net.br/hadryanradonai.

As Quatro Estações

Jardim com Borboletas

Olá Amigos,
Bem Vindos ao Jardim!

O que poderia ser mais natural, bonito e romântico do que um jardim repleto de borboletas?

Os segredos para atrair estas criaturas aladas são flores ricas em néctar, banhadas pela luz do sol, onde pesticidas venenosos não entram.

Mas é preciso também, tolerar algumas lagartas mastigando as folhagens existentes no jardim…

As alegres dançarinas que colorem o jardim com sua graça colorida agradam tanto aos olhos como o espírito de quem as vê. À elas são atribuídos muitos significados, são consideradas símbolos de transformação, felicidade, beleza, efêmeridade, natureza e renovação.

A metamorfose das borboletas é simbolizada através da crisálida como o ovo que contêm a potencialidade do “ser” e a borboleta qua sai dele é o símbolo de ressurreição.

Para a psicanálise moderna a borboleta é considerada um símbolo de renascimento, inconstância, transformação e recomeço.

“É preciso que eu suporte duas ou três lagartas para que eu possa conhecer as borboletas… Disse a flor para o pequeno príncipe.” (Antoine de Saint-Exupery)

No caso das lagartas, muitos, por não as reconhecerem como parte do processo de metamorfose, tratam-as como pragas e as eliminam, perdendo assim a chance de ver as borboletas.

Para atrair borboletas devemos plantar um jardim bem florido com diversas plantas que floresçam durante todo o ano, inclusive plantas que floresçam também nas estações mais frias, na qual a disponibilidade de alimento para as borboletas é menor.

Para deixar o jardim mais atrativo para as borboletas, o ideal é agrupar as plantas de néctar nas áreas mais ensolaradas e as plantas hospedeiras de lagartas em áreas mais sombreadas.

As plantas hospedeiras (que alimentam as lagartas), também são importantes para atrair as borboletas. entre as mais comuns estão as frutíferas como o maracujá, limão, laranjeira, bananeira, goiabeira, etc. Na horta as hospedeiras são a couve, cenoura, e erva-doce. As lagartas também gostam dos bambus, palmeiras coqueiros e árvores floríferas como o Manacá e a Quaresmeira.

E mesmo em pequenas varandas é possível criar condições para atrair as borboletas. Basta ter uma área ensolarada e, nesse caso, como o espaço é pequeno, privilegie o plantio de no máximo duas espécies floríferas, agrupadas de modo que adquiram uma formação bem densa.

Do mesmo modo que ocorre com os pássaros, as borboletas também são atraídas por pedaços de frutas maduras como, banana, melão e melancia.

Borboletas no Brasil

O Brasil é o quarto lugar do mundo em diversidade de borboletas, com 5.000 espécies catalogadas e reconhecidas como uma fauna exuberante e extremamente importante. Por aqui podemos encontrar belíssimas espécies como as borboletas Morpho, de cor azul metálica e a gigantesca Caligo também conhecida como borboleta Coruja com impressionantes 16 cm de envergadura. Na Amazônia é muito comum o espetáculo de nuvens de borboletas das espécies Phoebis Philea e Anteos Menipe colorem o céu com suas asas amarela e brancas.

Mas devido a crescente urbanização, em muitos dos nossos Zoológicos, já existem listagens com mais de 80 espécies de borboletas ameaçadas de extinção., uma vez que as borboletas dependem exclusivamente de um habitat natural e saudável para seu desenvolvimento,, problemas como poluição, desmatamento e expansão agrícola ajudam a culminar na extinção de muitas espécies.

Saiba Tudo sobre as Borboletas Brasileiras AQUI




Para atrair borboletas, aposte nestas plantas:

  • Hibisco (Hibiscus rosa-sinensis),
  • Duranta (Duranta repens áurea),
  • Maria-sem-vergonha (Impatiens walleriana), 
  • Lavanda (Lavandula sp), 
  • Margarida (Chrysanthemum leucanthemum), 
  • Alegria-de-jardim (Salvia Aplens), 
  • Tagetes (Tagetes patula), 
  • Camarão-vermelho (Justicia brandejana), 
  • Lantana (Lantana camara L.)

Não vale veneno nem Captura

Quando queremos atrair animais para o jardim, devemos lembrar que temos que abolir os pesticidas. Insetos e pássaros são muito sensíveis aos malefícios de produtos químicos e tóxicos. E no caso das borboletas vale lembrar que as lagartas fazem parte do processo antes de sair eliminando-as.
Vale lembrar ainda, que é crime capturar borboletas em plena natureza para levá-las para casa, mesmo que seja para soltá-las no jardim. O correto é atraí-las com as plantas e deixar que a natureza se encarregue do curso natural da vida.

“O segredo não é correr atrás das borboletas… É cuidar do jardim para que elas venham até você. ” (Mario Quintana)

Abraços,
Sejamos Felizes!

Fontes: borboleta.org; borboletário; borboletas do Brasil;Imagens Web.

Jardim com Borboletas

Como escolher móveis para decoração de áreas externas

Olá Amigos,
Bem Vindos ao Jardim!

Com tantos avanços em materiais e tecidos para utilização ao ar livre, não precisamos mais sacrificar estilo e conforto para se ter durabilidade. Existem no mercado atual, novas configurações que além de seduzir o olhar com características estéticas de beleza e qualidade singular, também proporcionam conforto transformando os espaços ao ar livre em lugares desejados para estar e usufruir de diversas maneiras.

Confira abaixo dicas para encontrar equilíbrio entre o estilo perfeito, durabilidade e conforto ao escolher móveis para compor um ambiente ao ar livre.

Ao escolher móveis para utilizações como receber os amigos e familiares para almoços, jantares e reuniões, ou para simplesmente relaxar ao ar livre, móveis modulares são uma boa pedida, pois oferecem a opção de reconfigurar o espaço de estar de acordo com cada ocasião.

Os melhores mobiliários de exterior são aqueles construídos com materiais de qualidade marinha, que podem suportar variações de temperatura, água salgada, vento e chuva, oferecendo maior resistência à corrosão.

Madeira

Se optar por móveis de madeira, verifique na loja se a madeira já vem tratada. No caso de não ser tratada ou de você querer aproveitar algum móvel que já tenha, existe um tratamento feito com aplicação de uma camada acrílica sobre a madeira que aumenta sua vida útil quando totalmente exposta ao sol, chuva e umidade.

As madeiras mais resistentes são as teka, cumaru, ipê, jatobá, carvalho, eucalipto, mas em todas é recomendável uma manutenção passando óleo de peroba ou linhaça todos os meses.  Madeiras também podem ser revestidas com um produto selador, impregnante que promove uma impermeabilização protegendo a madeira, seu nome é Stain e é encontrado em lojas de tintas e materiais de construção em geral.

Alumínio

Um material que vem conquistando muitos adeptos é o alumínio que tem sido muito usado em móveis e objetos para áreas externas em virtude de sua resistência e leveza e que, além de não necessitar muitos cuidados quanto a manutenção, é bem versátil com relação ao design. Ao optar pelo alumínio, escolha preferencialmente o natural sem coloração, pois com o uso e a exposição ao tempo as cores podem desbotar.

Fibras Naturais e Sintéticas

Uma opção que agrada bastante são os móveis feitos com tramas naturais como o junco, rattan, vime e outros, que atualmente tem sido copiados pelas fibras plásticas com efeito muito semelhante, mas com a qualidade de resistir ao sol e a chuva oferecendo maior durabilidade além de terem um acabamento bonito.

Tecidos

Ao escolher tecidos, procure os que contêm estabilizadores UV,  porque resistem ao desbotamento da luz solar e que também contribui para a repelência à água, permitindo que a mesma escorra para fora das superfícies, pois evita a imersão através das fibras promovendo uma secagem rápida. Esses tecidos são impermeabilizados e por isso, fáceis de lavar além de serem mais resistentes ao calor e a umidade. Sintéticos, vinil ou couro náutico são as melhores opções.

Com relação as cores e estampas para os tecidos, lembre-se que a área externa é uma continuidade da casa, por isso escolher cores e estilos que estejam em sintonia com a decoração existente é certamente a solução que trará resultados mais harmoniosos ao conjunto. Na dúvida, prefira cores mais neutras como os tons crús e fendi que não tem erro.

Quanto as cores escuras, como azul marinho, preto, marrom, etc, se você pretende escolher alguma, saiba que estas cores absorvem muito o calor e desbotam com mais facilidade quando exposta ao ar livre. Já as estampas são bem vindas, pois agregam descontração aos ambientes externos, o que combina muito bem com laser e relaxamento.

Existem inúmeras opções de móveis para áreas externas no mercado, mas seja qual for a sua escolha, não leve apenas em conta os fatores estéticos. Investigue sobre os materiais, resistência, durabilidade e necessidades de manutenção de cada um. E se possível, prefira sempre deixar madeiras, pufes e tecidos sob uma cobertura, melhor ainda, se puder, ter um local para recolher e guardá-los quando não estiverem sendo usados.

Abraços,
Sejamos Felizes!

Imagens: Seleções Pinterest.

Como escolher móveis para decoração de áreas externas

Jardim Hidropônico inspirado pela NASA

Olá Amigos,
Bem Vindos ao Jardim!

Desenvolvido pela NASA, um conceito revolucionário de sistema hidropônico rotativo, foi criado para fornecimento constante de ervas e verduras frescas para saladas aos astronautas em missões espaciais. Mas, que graças a sua eficácia e inúmeras vantagens, aterrizou com sucesso para que seu uso contemple também a vida diária na Terra.

Ao longo dos anos, a NASA lançou várias idéias de produtos semelhantes que foram feitos para fornecer aos astronautas o acesso ao fornecimento constante de verduras frescas em missões espaciais longas. Mas, devido ao tempo e alto orçamento, várias idéias foram abandonadas, até que uma delas foi revivida pela DesignLibero, com um design aerodinâmico e apropriado para ser usado aqui na Terra.

Tendo como inspiração uma idéia descartada pela NASA, a empresa de design DesignLibero desenvolveu um jardim hidropônico rotativo conhecido como a Roda Verde. Esta invenção futurista permite que as plantas girem em torno de uma fonte de luz como a gravidade otimiza a produção vegetal.  Com uma substancial área de cultivo, a Roda Verde permite que, os usuários possam cultivar uma grande variedade de plantas. As plantas giram em torno de uma fonte de luz que está no centro da roda. Esse recurso é um dispositivo eco-amigável que ajuda a reduzir o consumo de luz.

Dentro do invólucro exterior da estrutura de camadas múltiplas, existe um motor que faz rodar as plantas, juntamente com um reservatório de água e uma bomba para a irrigação de plantas automático. E dentro de sua roda interior, existem vasos contendo fibra de coco, que fornece suporte perfeito para as plantas suas raízes.

Com interface de controle simples e intuitivo que pode ser gerido através de smarthphone ou tablet, usando um aplicativo, a Roda Verde pode ser controlada e gerenciada quando seus usuários estão em movimento, ou seja, em qualquer local ou circunstância longe de casa onde podem definir através do celular a quantidade de iluminação, ajustar a temperatura de luz, e manter o controle de níveis de água.

Isso auxilia os “jardineiros tecnológicos” no controle do crescimento de qualquer erva ou vegetal que quiserem. O fundador da Design Libero, Libero Rutilo, descreve esta criação visionária como “Um Jardim objeto icônico para uso residencial, como uma TV.”

É a tecnologia invadindo também os Jardins domésticos… Mas se for para contribuir para que a Natureza esteja presente na vida futura, que venha… Saiba mais sobre DesignLibero AQUI

Abraços,
Sejamos Felizes!

Fontes: Inhabitat; mymodernmet; Beautifullife; DesignLibero.

Jardim Hidropônico inspirado pela NASA

Água no jardim – fontes, cascatas, espelhos e inspirações

Olá Amigos,
Bem Vindos ao Jardim!

A água sempre foi um elemento essencial na Natureza, e como tal, sempre ocupou um lugar de grande importância no universo dos Jardins ao longo da história. Os elementos de água integram-se com sucesso em qualquer espaço exterior, do formal ao informal, do tradicional ao moderno, do pequeno ao grande, pois a água sempre se destacou como um recurso fundamental independentemente da atração estética.

Na decoração exterior, a água tem vários efeitos decorativos muito apreciados e utilizados tanto pela arquitetura, quanto pelo paisagismo. Veja algumas possibilidades de efeitos com o uso da água que agregam valor às áreas externas:

Som

O som de uma cascata ou queda d’água ajuda a silenciar outros sons menos agradáveis como os ruídos da cidade e traz musicalidade ao Jardim. Experimente o efeito da água caindo sobre as pedras e sinta a atmosfera de relaxamento e frescor que este efeito proporciona, além da beleza natural produzida pela fluidez do seu movimento.

Movimento

Seja num tanque tocado pelo vento, ou em efeitos mais decorativos como paredes de água, quedas ou cascatas, a água adiciona movimento ao cenário.

Espelhamento

Serve como espelho dos elementos decorativos existentes. Pode duplicar através do reflexo a paisagem circundante e elementos construtivos e decorativos como vasos, esculturas, etc.

Ampliação

Ao refletir o céu, as nuvens e a luz, a água produz uma sensação de amplitude aos espaços, efeito este, que pode ser mais otimizado se o compartimento que contem a água tiver o fundo mais escuro possível.

Atenua o calor

A simples visão da água produz uma sensação imediata de frescor que conduz ao relaxamento através da sua contemplação.

Relacionada com a energia vital, a água sempre foi um elemento importante na criação de cenários naturais como fontes, cascatas, lagos, chafarizes, espelhos d’água, etc. dando brilho especial aos projetos paisagísticos de diversos estilos. E, independente do tamanho da área de jardim, os “oásis” criados pelos mais variados usos da água, seguem como grandes aliados, não só da valorização dos espaços, mas também pelas sensações de conforto produzidas pelos sons, frescor, brilho e movimento tão atraentes aos nossos sentidos.

Veja alguns exemplos de efeitos com água para sua inspiração…

As fontes são sempre uma boa pedida. Além de aprimorar o jardim com o destaque de sua vivacidade, produzem uma sensação de frescor, um local de relaxamento e contemplação e um ponto focal magnifico.

Uma tendência bem atual, que combina com jardins de qualquer tamanho, são as fontes montadas com vasos altos, isolados ou em composição com outros, onde a água que transborda de um é coletada pelo outro, como no exemplo acima.

Neste exemplo, mais minimalista, a cascata tira partido do desnível entre as áreas do jardim, criando um efeito clean e moderno.

Fontes e espelhos colocados em locais que recebam amplamente a luz do sol, são ideais para explorar o reflexo da luz na água parada ou em movimento.

Espelhos d’água já são naturalmente sedutores, com flores aquáticas então, um requinte que transforma qualquer paisagem em um cenário de beleza singular.

Brotando entre as plantas, a água rouba a atenção com seu burburinho quando escorrega até o tanque onde plantinhas aquáticas dançam com seu movimento. Tem como não gostar?

A água como símbolo das energias inconscientes, das virtudes informes da alma e das motivações secretas e desconhecidas, seduzem nossos sentidos e alimentam nossas vidas…

Se você estiver interessado em ter uma fonte, saiba que existem muitas opções disponíveis no mercado, que vão desde peças bem pequenas que utilizam bombas de aquário para a movimentação da água, até fontes montadas com pedras naturais em diferentes estilos, além de outras produzidas com resinas, fibras de vidros, etc, que são comercializadas prontas para a instalação.

Seja qual for a sua escolha, é importante lembrar que não é aconselhável deixar a água parada que pode virar foco de proliferação de insetos e local com mal cheiro. Para facilitar a manutenção preveja a instalação de filtros biológicos que garantam sempre uma água cristalina.

Tudo requer um certo cuidado para que se preserve a beleza e não se perca o encanto, assim como nós com a nossa própria vida. Então cuide bem do seu Jardim,  cuide bem da sua vida, cuide-se bem e Seja Feliz!

Abraços…

Imagens: Seleção Pinterest.

Água no jardim – fontes, cascatas, espelhos e inspirações

Árvores afetadas por raios cósmicos

Olá Amigos,
Bem Vindos ao Jardim!

A Árvore está ligada a varias simbologias relativas a diferentes culturas, sendo mais conhecida, como símbolo da vida em virtude da representação da perpétua evolução que sempre num sentido vertical cresce em direção ao céu.

Com raízes em baixo da terra e galhos ao ar, as árvores são consideradas pontes entre o mundo inferior, a terra e o céu. Para alguns povos, a humanidade nasceu no mundo inferior e emergiu da copa de uma árvore. A árvore conecta os quatro elementos, se alimenta da terra e do ar, possui água em seu interior (seiva) e abastece o fogo.

A árvore representa também o caráter cíclico da evolução cósmica: vida, morte e regeneração. Neste sentido, a árvore abrange três níveis do cosmo, as raízes atingem o universo subterrâneo e as profundezas, o tronco está na superfície da terra e os galhos e as folhas alcançam o ponto mais alto, atraídos pela luz do céu.

Quando vejo o trabalho da fotógrafa Beth Moon, na sua série de fotos com paisagens espetaculares de árvores antigas iluminadas por constelações, penso que talvez toda a simbologia carregada de forças sagradas sobre as árvores, tenha sido o mote para sua inspiração.

Beth, passou 14 anos perseguindo algumas das árvores mais antigas do mundo nos Estados Unidos, Europa, Ásia e África, para fotografá-las sob a luz das estrelas que ela intitulou de “Diamond Nights” (Noites de Diamantes em tradução livre). Utilizando a técnica de exposição de 30 segundos, Beth capturou em cada foto, as estrelas e as árvores compondo cenários com uma atmosfera mágica quase surreal.

Nosso relacionamento com a vida selvagem sempre teve um papel importante no meu trabalho. Essa série foi inspirada por dois estudos científicos que conectam o crescimento da árvore com ciclos de desenvolvimento de astros celestes.

Beth Moon

Os estudos científicos que nortearam a série de fotografias de Beth Moon, indicam uma conexão existente entre o universo e o planeta que influencia o desenvolvimento da Natureza que, neste caso, refere-se as árvores. O primeiro estudo concluiu que a radiação cósmica influência mais no crescimento das árvores, do que a temperatura ou as chuvas.

Já o segundo estudo, descobriu que os brotos das árvores tem sua forma e seu tamanho modificados de acordo com os ciclos diretamente correlacionados com a lua e os planetas.

Veja as fotos:

Em suas imagens impressionantes, Beth Moon captura o mistério das árvores mais antigas que ainda restam no mundo. Essas veneráveis sentinelas florestais, estão entre os mais antigos seres vivos do planeta e é imprescindível que façamos tudo o que estiver ao nosso alcance para garantir a sua sobrevivência. Os retratos de Beth, certamente irão inspirar muitos a ajudarem aqueles que trabalham para salvar estas árvores magníficas.

Saiba mais sobre a artista Beth Moon e seu trabalho AQUI

Abraços,
Sejamos Felizes!

Árvores afetadas por raios cósmicos

Reciclagem + Natureza # Jardins Criativos

Olá Amigos,
Bem Vindos ao Jardim!

Em um termo que tem sido cada vez mais utilizado como alerta para a importância da preservação dos recursos naturais e do meio ambiente, a reciclagem tem se tornado uma ação consciente e natural nos dias atuais.

A transformação de materiais usados em novos produtos com novos usos tem gerado não só boas idéias como bons negócios e de quebra, o processo ainda pode ser bem divertido, inusitado e surpreendente.

Além de trazer à luz o questionamento do modelo de consumo e o descarte na sociedade, ainda contribui com alguns cuidados com o meio ambiente de que tanto o Planeta necessita.

Reduzir, reutilizar e reciclar são ações que promovem o desenvolvimento sustentável do Planeta através da repetição do ciclo dando uma utilização contínua aos materiais ao invés de simplesmente descartá-los.

  • Reduz o desperdício dos recursos naturais que são finitos e precisam ser poupados.
  • Transforma o lixo em matéria prima, aumentando a vida útil dos materiais.
  • Previne enchentes, pois o lixo deixa de se acumular em bueiros, galerias subterrâneas e leitos de rios.
  • Protege a vegetação, pois evita o corte de árvores.
  • Contribui no controle de proliferação de doenças.
  • Colabora na redução do aquecimento global.
  • Evita a poluição causada pela extração de matéria prima.
  • Melhora a limpeza das cidades e a qualidade de vida das populações.
  • Promove o desenvolvimento de uma consciência ecológica.
Com a atitude certa em termos de reciclagem e uma mente criativa, objetos e móveis antigos podem conquistar uma segunda vida, sendo reutilizados para outros fins como, por exemplo,  as belas decorações de jardins que selecionei para este post.

Reciclagem + Natureza = Jardins Criativos

“Viver bem, às vezes, é só uma questão de recomeçar, reaprender um novo olhar, escolher o que é mais simples e deixar-se reciclar…”

Abraços,
Sejamos Felizes!

Fonte: nalata.org;imagens: boredepanda.

Reciclagem + Natureza # Jardins Criativos